13 maio 2017

Copa Sul-Americana 2017: Cruzeiro perde, nos pênaltis, fora de casa e está eliminado da competição

O Cruzeiro está eliminado da Copa Sul-Americana. Jogando futebol medíocre e sem nenhuma inspiração, perdeu por 2 a 1 para o Nacional-PAR, no tempo normal, e por 3 a 2 nos pênaltis. A partida foi no Estádio Defensores del Chaco, em Assunção. O time sofre sua segunda derrota marcante em quatro dias e embarca numa crise à beira da estreia no Campeonato Brasileiro. O time não demonstrou nenhum padrão e, mesmo saindo na frente, levou a virada, com duas falhas individuais, de Mayke e Caicedo, e amarga a eliminação na primeira fase da competição continental.

Como o resultado do primeiro jogo se repetiu, desta vez a favor do Nacional-PAR, a partida foi para as penalidades. Na primeira cobrança, Salgueiro perdeu, seguido por Alisson que chutou em cima do goleiro. Depois, Santiago Rojas e Henrique fizeram, assim como Herminio Rojas e Hudson. Pelo Nacional-PAR, Rodríguez perdeu, e o Cruzeiro estava com a vantagem. No entanto, Fabrício não soube aproveitar e cobrou na trave. Dávalos acertou e colocou a responsabilidade para Arrascaeta, que perdeu, concretizando a eliminação.

Depois de perder o título do Campeonato Mineiro para o Atlético-MG, no domingo, o Cruzeiro é eliminado da Copa Sul-Americana, sendo que viajou para o Paraguai com a vantagem de jogar pelo empate. Agora, a Raposa foca as atenções no Campeonato Brasileiro. A estreia na competição nacional é contra o São Paulo, no Mineirão, às 18h (de Brasília).

PRIMEIRO TEMPO

O primeiro tempo foi muito movimentado. Como só a vitória interessava, o Nacional-PAR se mandou para o ataque desde os minutos iniciais. Isso deu ao Cruzeiro espaço para atar como gosta, contragolpeando, o que fez com que o time brasileiro tivesse o domínio do início do jogo. Assim, abriu o placar, aos 11 minutos. Diogo Barbosa cruzou na área, e a bola sobrou para Thiago Neves bater e vencer o goleiro Rojas. A vantagem cruzeirense, no entanto, ficou no placar por apenas cinco minutos. Aos 16, os paraguaios empataram. Mayke falhou feio após cruzamento na área, e Villagra não perdoou. Depois do empate, a partida ficou equilibrada, com os dois times se alternando no ataque, mas sem alterar o placar até a chegada do intervalo.

SEGUNDO TEMPO

No segundo tempo, o Nacional-PAR manteve a postura ofensiva, já que precisava de pelo menos mais um gol para levar a decisão para os pênaltis. O jogo seguiu disputado, porém truncado, com muitas jogadas ríspidas. O time paraguaio, de tanto tentar, chegou à virada. Nuñez aproveitou vacilo de Caicedo e cruzou na cabeça de Bareiro, que testou sem chances para Rafael. Atrás no placar, o Cruzeiro acordou e partiu pra cima do Nacional-PAR, tentando evitar a disputa dos pênaltis, mas não conseguiu.

No tempo normal, Cruzeiro pagou por duas falhas individuais nos gols marcados pelo Nacional-PAR. No primeiro, em bola alçada na área, Mayke vacilou feio no domínio de bola, que sobrou para Villagra, empatar a partida. No segundo tempo, na saída de bola, Caicedo escorregou, errou o passe para Léo, e os donos da casa recuperaram a bola e viraram o jogo, fazendo o placar que levou o jogo para os pênaltis.

Fonte: globoesporte.com

Nenhum comentário: