21 setembro 2017

Copa Sul-Americana 2017: Fluminense perde para a LDU, mas, graças ao gol fora avança para a próxima fase e enfrentará o Flamengo

Foi sofrido? Foi. Teve emoção? Teve. Mas teve classificação, também. O Fluminense perdeu por 2 a 1 para a LDU nesta quinta-feira, em Quito, mas avançou para as quartas de final da Copa Sul-Americana - tinha vencido o primeiro jogo por 1 a 0 no Maracanã. O atacante Pedro fez o gol salvador aos 40 do segundo tempo e garantiu o Tricolor no clássico contra o Flamengo na próxima fase.

O Fluminense começou o jogo até melhor do que o adversário, criando chances (com Peu, na trave, e Scarpa, de longe), mas a altitude fez diferença. A defesa começou a falhar muito e dar dores de cabeça para Abel Braga, que estava "maluco" na beira de campo - reclamava muito. Barcos, sempre bem posicionado, desperdiçou seguidas oportunidades.

Se as finalizações foram os pecados no primeiro tempo, depois do intervalo a LDU corrigiu isso. Em apenas três minutos, Barcos e Cevallos acabaram com a vantagem do Fluminense. O Tricolor, muito recuado e sem conseguir puxar contra-ataques, parecia dominado pelo adversário. Não demonstrava força. Até que, perto do fim, aos 40, Scarpa cruzou com perfeição para Pedro, de primeira, acabar com o fantasma equatoriano.

Essa foi a terceira vez que Fluminense e LDU se enfrentaram em mata-matas de competições continentais desde 2008, quando disputaram a final da Libertadores. Na ocasião, os equatorianos venceram. No ano seguinte, mesmo roteiro: os visitantes, no Maracanã, ficaram com o troféu da Sul-Americana. Nesta quinta-feira, oito anos depois, o Tricolor acabou com o fantasma da LDU.

A altitude de 2.850m acima do nível do mar de Quito, no Equador, onde o Fluminense encarou a LDU nesta quinta-feira atrapalhou o Tricolor. Os donos da casa criaram várias oportunidades pelos lados do campo, com cruzamentos para a área. O atacante Barcos, porém, desperdiçou chances e não aproveitou as falhas defensivas dos visitantes.

Depois de eliminar a LDU, o Fluminense terá um clássico pela frente na Sul-Americana: enfrentará o Flamengo nas quartas de final.

Fonte: globoesporte.com
Leia Mais »

Copa Sul-Americana 2017: Corinthians empata em 0 a 0 com o Racing, fora de casa, e dá adeus a competição

O Corinthians está fora da Copa Sul-Americana. O Timão até controlou o jogo em Avellaneda, mas foi pouco produtivo no ataque e não passou de um empate por 0 a 0 com o Racing, nesta quarta-feira, no estádio El Cilindro, pelas oitavas de final. O gol marcado no 1 a 1, semana passada, em Itaquera, deu a vaga aos argentinos. O adversário nas quartas será o Libertad, do Paraguai.

A atuação alvinegra foi prejudicada ainda mais com a expulsão de Rodriguinho, na metade do segundo tempo. O jogador entrou no lugar de Jadson e ficou apenas um minuto e cinquenta e cinco segundos em campo. Ele deu uma entrada violenta em González e recebeu cartão vermelho direito, atrapalhando a equipe (veja no vídeo). Aos 46, Jô também foi expulso.

Ao contrário do que Fábio Carille imaginava, o Racing adotou uma postura bastante cautelosa no primeiro tempo. Com o gol marcado em Itaquera no primeiro jogo, os argentinos jogaram de acordo com o regulamento e deixaram que o Corinthians ficasse com a bola. Mas os brasileiros criaram pouco.

O segundo tempo continuou como o primeiro. A única alteração feita por Carille foi inverter os lados de Marquinhos Gabriel e Romero, mas sem qualquer efeito prático. O Racing definitivamente passou a jogar nos contra-ataques. O Corinthians ficou com a bola por mais tempo e não soube o que fazer com ela, sobretudo quando se aproximou da área adversária.

A classificação ficou ainda mais difícil depois que Rodriguinho foi expulso aos 20 minutos do segundo tempo. Jô ainda viria a levar cartão vermelho aos 46.

Com a eliminação, o Corinthians passa a pensar apenas no Campeonato Brasileiro até o fim do ano. E a expectativa de título é enorme. A equipe dirigida por Fábio Carille tem dez pontos de vantagem para o vice-líder Grêmio e faz o clássico contra o São Paulo, domingo, às 11h, no Morumbi.

Fonte: globoesporte.com
Leia Mais »

Libertadores 2017: Santos perde para o Barcelona de Guayaquil, em casa, e está eliminado da competição

As ausências de Renato e, principalmente, de Lucas Lima pesaram muito, e o Santos está fora da Taça Libertadores. A derrota por 1 a 0 para o Barcelona de Guayaquil, nesta quarta, na Vila Belmiro, pelas quartas de final, foi a única do Peixe na competição. Castigo para um time burocrático, com sérias limitações técnicas e que tem um elenco carente. Jonatan Álvez, de cabeça, aos 22 minutos do segundo tempo, acabou com as pretensões do Peixe.

Agora, o Barcelona de Guayaquil enfrentará o Grêmio, que eliminou o Botafogo, nesta quarta.

Um 0 a 0 serviria ao Santos. Como o jogo de ida, no Equador, havia terminado 1 a 1, o Peixe contava com o gol marcado fora como um fator de tranquilidade. Acabou castigado.

Em vez de escalar Jean Mota desde o início na vaga de Lucas Lima, Levir Culpi optou por adiantar Vecchio (que seria o substituto de Renato) para a posição de armador e escalou dois volantes mais marcadores: Leandro Donizete e Alison.

Com um meio-campo formado apenas por marcadores, o Peixe não conseguiu armar jogadas. Donizete e Alison se limitaram aos chutões. Vecchio, perdido, errou quase tudo o que tentou. O time só ameaçou numa arrancada de Daniel Guedes, no início, e numa bola cabeceada por David Braz que explodiu no travessão.

Como estava em campo apenas fazendo número, Vecchio acabou sacado para a entrada de Jean Mota, o que melhorou um pouco a presença santista no campo de ataque. Mas justamente quando tentava se acertar com a nova formação, o Santos sofreu o gol.

Nem a expulsão de Álvez foi suficiente para o Peixe. Mesmo com um a mais, o Alvinegro seguiu desorientado, apelando para chutões e bolas alçadas na área, facilitando o trabalho da defesa equatoriana.

Gabriel Marques e Bruno Henrique se desentenderam e também foram expulsos. Marques acertou um tapa no santista, que respondeu com uma cusparada na boca do adversário.

Fonte: globoesporte.com
Leia Mais »

Libertadores 2017: Grêmio vence o Botafogo e avança para as semifinais da competição

Tensão, bolas na trave, grandes defesas e emoção até o último minuto. Grêmio e Botafogo cumpriram à risca o que manda o regulamento de todo torcedor na Libertadores. No apito final, o grito de euforia foi do Tricolor, com sotaque gringo de Barrios, que venceu o duelo contra Gatito, definiu de cabeça o 1 a 0 no placar e garantiu a equipe de Renato Gaúcho na semifinal da Libertadores.

A trajetória de Lucas Barrios no futebol brasileiro é curiosa. Foi de jogador descartado no Palmeiras a protagonista do Grêmio na Libertadores. Chegou nesta temporada, já marcou 18 vezes e, nesta quarta, foi o nome da classificação. Após cruzamento de Edílson, mostrou leitura perfeita, antecipou Matheus Fernandes - que chegou a reclamar de falta - e testou sem chances para o amigo e companheiro de seleção Gatito. Foi o 6º gol do artilheiro do Grêmio na competição continental.

Jair Ventura prometeu um Botafogo ofensivo em Porto Alegre, e o grupo correspondeu às expectativas do treinador. Pressionou e acuou o Grêmio no primeiro tempo. Porém, faltou o gol.

Bruno Silva parou em Marcelo Grohe, na tentativa de calcanhar na área, e na trave, em chute forte de longe. Victor Luis, na cobrança de falta, obrigou o goleiro a fazer grande defesa. Ainda teve tempo para Pimpão entortar Kannemann, invadir a área, mas bater fraquinho.

A atuação do Grêmio no 1º tempo levou Renato Gaúcho à loucura. O treinador reagia a cada saída de bola errada. A equipe não teve Luan – que entrou só no finzinho -, e o quarteto formado por Ramiro, Léo Moura, Fernandinho e Barrios começou fora de sintonia. Não demorou para a paciência acabar de vez. Aos 37 minutos, Renato sacou Léo Moura para dar lugar a Everton.

Não se sabe o que aconteceu no vestiário, mas o Grêmio voltou mais atento para o 2º tempo. No primeiro minuto, Gatito, num de seus milagres na temporada, tirou no tapinha o que seria o gol de Barrios. O Botafogo, antes perigoso, não achou espaços com tanta facilidade. Renato seguiu cobrando o toque de bola da equipe e foi recompensado. O mesmo Barrios, artilheiro da equipe na Libertadores, usou a experiência para antecipar o jovem Matheus Fernandes e, enfim, vencer o compatriota paraguaio.

O resultado na Arena interrompe grande campanha do Botafogo, que agora foca no Campeonato Brasileiro. Para o Grêmio, o desafio continua. Na próxima fase o adversário já é conhecido: o Barcelona de Guayaquil, do Equador.

Fonte: globoesporte.com
Leia Mais »

20 setembro 2017

Copa Sul-Americana 2017: Flamengo goleia a Chapecoense e avança para as quartas de finais da competição

Com Juan jogando de terno e os volantes numa noite inspirada, o passeio foi completo na Ilha do Urubu. O Flamengo goleou por 4 a 0 a Chapecoense sem dar chance para o adversário.

Os dois primeiros gols mostraram volantes participativos que, além de batalharem no combate, aparecem na área para conferir. Cuéllar e Willian Arão foram os autores. O terceiro premiou a atuação de um zagueiro que, aos 38 anos, segue jogando o fino. O quarto mostra que o Fla segue formando bons jogadores, e Lucas Paquetá não desperdiçou grande lançamento de Éverton Ribeiro, caçado em campo.

Se o jogo foi muito fácil para o Flamengo, Juan tem muito a ver com isso. Não deu espaço, abusou do talento em proteções e marcou o segundo gol de sua segunda passagem pela Gávea. É o 31º dele pelo Rubro-Negro. Agora está a apenas dois de Júnior Baiano, maior artilheiro dentre os zagueiros que vestiram vermelho e preto.

O Flamengo sacramentou sua classificação praticamente no primeiro tempo. Além de terem jogado muito, Cuéllar e Willian Arão marcaram aos 6 e 21 minutos, respectivamente. O colombiano marcou muito e ajudou Trauco a anular Apodi.

Quatro polêmicas marcaram a partida

No gol de Cuéllar, Guerrero estava sutilmente à frente da linha de defesa da Chape, mas Douglas Grolli tentou desviar a trajetória da bola e deixou o peruano em posição legal. Decisão acertada do trio.

Pouco depois, Willian Arão deu grande lançamento para Berrío, que invadiria a área livre. Jandrei saiu, deu um tapa na meia-lua, e o juiz Michael Espinoza não assinalou falta nem expulsou o goleiro. Errou.

Ainda no primeiro tempo, com 2 a 0 já no placar, Éverton Ribeiro revidou diversas entradas de Wellington Paulista com um pisão em Wellington Paulista. O cartão amarelo ficou barato.

No fim da etapa final, Pará foi calçado dentro da área por Júlio César, mas o árbitro nada marcou.

Classificado para as quartas de final da Copa Sul-Americana, o Flamengo espera o vencedor do duelo entre Fluminense e LDU, marcado para esta quinta-feira, às 19h15, em Quito. Na partida de ida, o Tricolor venceu por 1 a 0, no Maracanã.

Caso o Fluminense avance, a dupla Fla-Flu reedita duelo da Sul-Americana de 2009. Na oportunidade, dois empates (0 a 0 e 1 a 1), mas o gol fora de casa classificou o Tricolor.

Pelo Brasileiro, o Flamengo volta a campo no sábado, às 19h, novamente na Ilha do Urubu. O rival da vez é o Avaí. O Rubro-Negro é o quinto colocado, com 38 pontos.

Ameaçada de rebaixamento, a Chapecoense, 14ª colocada com 28 pontos, um apenas a mais do que tem o São Paulo, time que abre a zona de rebaixamento. A Chape volta a campo no domingo, às 16h, na Arena Condá, onde recebe a Ponte Preta.

Fonte: globoesporte.com

Leia Mais »

Copa Sul-Americana 2017: Ponte Preta vence o jogo da volta, mas quem avança é o Sport

A vantagem conquistada no jogo de ida, com a vitória por 3 a 1 no Recife, fez a diferença para o Sport. A Ponte Preta até fez 1 a 0 ainda no primeiro tempo, com Lucca, pressionou até o fim, mas o placar de 1 a 0 foi insuficiente para evitar a eliminação na Sul-Americana. A Macaca fica pelo caminho, enquanto o Leão avança às quartas de final.

Sem nada a perder, a Ponte se lançou ao ataque no começo do primeiro tempo. A estratégia era usar os lados para conseguir cruzamentos em busca de Léo Gamalho na área. O grandalhão quase abriu o placar após bate e rebate na área. Também foi assim que, após cobrança de falta, Lucca aproveitou para abrir o placar, aos 16 minutos.

A pressão inicial surtiu resultado, mas a expulsão de Nino Paraíba pelo segundo cartão amarelo, aos 34 minutos, brecou um pouco o ímpeto alvinegro. Ainda assim, Léo Gamalho teve a chance de ampliar, também depois de confusão na área, mas parou em Magrão.

Do outro lado, o Sport teve uma atuação burocrática, valorizando cada segundo para administrar a vantagem. O único lance de perigo foi um cruzamento de Lenis que bateu no travessão.

A diferença numérica deu o tom do segundo tempo. Enquanto a Ponte, por mais que quisesse e insistisse, tinha dificuldade para encontrar espaços, o Sport aproveitava o homem a mais para passar o tempo rodando a bola de um lado para o outro.

Tanto que, apesar do abafa final, a Ponte pouco ameaçou Magrão depois do intervalo. Só foi chegar de fato nos acréscimos, quando Magrão salvou em chute de Léo Gamalho e depois Jeferson assustou em rebote da entrada da área.

Lucca acabou com um jejum de oito jogos sem marcar. Seu último gol havia sido sido em 26 de julho, contra o Sol de América, também pela Sul-Americana. É o artilheiro da Macaca na temporada, agora com 21 tentos.

O resultado, principalmente com dois sustos nos acréscimos do segundo tempo, reforça a sina do Sport de passar "com emoção". Já tinha sido assim contra Arsenal de Sarandí e Danubio. Agora, o Leão terá pela frente os colombianos do Junior Barranquilla, novamente decidindo fora de casa. As datas ainda serão divulgadas pela Conmebol.

À Macaca, restou o reconhecimento da torcida. Em meio à crise, com troca de técnico (Eduardo Baptista foi anunciado nesta tarde) e ameaça de degola, o time deu uma demonstração de entrega diante do Sport. Foi um espelho do enérgico interino João Brigatti à beira do campo. Mesmo com um a menos desde o primeiro tempo, não desistiu e quase conseguiu a classificação nos acréscimos, quando Léo Gamalho e Jeferson assustaram Magrão.

A arbitragem do equatoriano Roddy Zambrano conseguiu desagradar os dois lados. Os pontepretanos reclamaram da (justa) expulsão de Nino Paraíba e também da tolerância do juiz com a catimba dos pernambucanos. Já o Leão achou que faltou um rigor mais excessivo de Roddy com as constantes entradas duras dos pontepretanos.

Os times voltam a atenção para o Brasileirão, torneio no qual estão pressionados pela zona de rebaixamento. A Macaca enfrenta a Chapecoense, domingo, às 16h, fora de casa, na estreia de Eduardo Baptista. Já o próximo desafio do Sport está marcado para segunda-feira, quando recebe o Vasco, às 20h.

Fonte: globoesporte.com
Leia Mais »

Copa da Liga Inglesa 2017/18: Manchester United vence e avança para a fase seguinte da competição

Atual campeão da Copa da Liga inglesa, o Manchester United iniciou com muita tranquilidade sua participação nesta edição da competição. Mesmo com nove mudanças entre os titulares, o time de José Mourinho não tomou conhecimento do Burton Albion, da Segunda Divisão inglesa, e avançou para as oitavas de final sem problemas. Rashford marcou duas vezes, o primeiro logo aos quatro minutos de jogo, Lingard e Martial ampliaram, e os Red Devils chegaram à quarta fase com uma goleada por 4 a 1, fora as muitas chances perdidas no Old Trafford.

Após o sorteio realizado nesta quarta-feira, o Manchester United terá pela frente o Swansea nas oitavas de final. O jogo será disputado na semana de 23 de outubro, em data ainda a ser anunciada, no País de Gales.

PRIMEIRO TEMPO

Foi um massacre. Muito superior que o adversário, o Manchester United abriu o placar logo aos quatro minutos, depois de bela assistência de Lingard para Rashford fazer 1 a 0, e seguiu criando chances. Rashford voltou a marcar aos 16, em chute de fora da área, e os Red Devils passaram a dar show. Mata teve duas boas chances e até acertou a trave depois de dar uma caneta no adversário; Martial também perdeu duas oportunidades, uma delas cara a cara. Era questão de tempo até sair o terceiro. E, aos 36, Lingard recebeu na entrada da área, chutou e contou com o desvio em Turner para fazer 3 a 0. Nas poucas chances que teve, o Burton até ficou duas vezes cara a cara com Romero, mas Mason não teve sucesso ao tentar um toquinho por cima do goleiro, aos 26, e Lund bateu para fora aos 38.

SEGUNDO TEMPO

O United diminuiu o ritmo na segunda etapa, mas esqueceu de avisar para Martial. O francês fez fila aos 12 minutos, mas Ripley fez grande defesa. Três minutos depois, o atacante levou a melhor. Naylor furou, Rashford tocou mesmo sofrendo falta, e Martial bateu na saída do goleiro para fazer 4 a 0. O camisa 11 ainda teve mais uma oportunidade cara a cara, aos 34, mas chutou para fora, e cobrou falta com perigo aos 42. No último lance do jogo, o gol de honra do Burton em lambança do goleiro Joel Pereira, que havia entrado no lugar de Romero. Mason cabeceou no travessão, o goleiro se enrolou ao tentar defender no rebote e jogou para trás, a bola bateu em Darmian na linha do gol, mas sobrou para Dyer marcar.

No Campeonato Inglês, o Manchester United volta a jogar neste sábado, às 11h (de Brasília), enfrentando o Southampton fora de casa. Na semana que vem, o time viaja para a Rússia e encara o CSKA Moscou na quarta-feira, às 15h45 (de Brasília), pela Liga dos Campeões. O Burton Albion encara o Queens Park Rangers pela Segundona inglesa neste sábado, também às 11h (de Brasília).

Fonte: globoesporte.com
Leia Mais »

Copa da Liga Inglesa 2017/18: Chelsea goleia o Nottingham Forest e avança a próxima fase da competição.

O Chelsea não teve qualquer dificuldade nesta quarta-feira em casa e atropelou por 5 a 1 o Nottingham Forest, garantindo classificação para a próxima fase da Copa da Liga inglesa. Destaque para o atacante belga Batshuayi, que marcou três vezes. O brasileiro Kenedy e o meia Musonda fizeram os outros gols dos Blues. Darikwa descontou no último minuto de jogo.

Apesar de contar com vários reservas em campo, o Chelsea teve um bom volume de jogo, foi compacto em campo, não deu espaços para o adversário e criou várias chances de gol. Hazard e Fàbregas dominaram o meio de campo, organizando as jogadas e colocando os companheiros na cara do gol. Os Blues abriram o placar logo aos 13 minutos, quando Rüdiger encontrou Kenedy livre na área para pegar de primeira e estufar a rede. Pouco depois, Hazard deu um presente para Batshuayi começar o seu show particular em Londres. Ainda no primeiro tempo, Musonda recebeu assistência de Fàbregas e marcou pela primeira vez pelo time de Londres.

Mesmo em ritmo mais lento, muito por conta da enorme vantagem construída no primeiro tempo, o Chelsea seguiu com o domínio total da partida na etapa final. Movimentação, toque de bola e boas jogadas individuais deram mais brilho para a partida. O quarto gol aconteceu aos nove minutos, quando Hazard entrou na área, humilhou e deixou o goleiro sentado no gramado, e apenas rolou para Batshuayi completar. O mesmo Batshuayi aproveitou um chute de Kenedy, na qual a bola bateu na trave, para fazer mais um. No fim do jogo, Darikwa chutou dentro da área e descontou para o Nottinhgam Forest.

Classificado para a quarta fase da Copa da Liga inglesa, o Chelsea agora volta suas atenções para o Campeonato Inglês. Neste sábado, o time comandado por Antonio Conte enfrenta o Stoke City fora de casa. O Nottingham Forest, que disputa a Série B da Inglaterra, pega o tradicional Aston Villa, também fora de casa.

Fonte: globoesporte.com
Leia Mais »

14 setembro 2017

Liga dos Campeões 2017/18: Liverpool e Sevilla estreiam na competição com um empate por 2 a 2

Nem mesmo a volta de Philippe Coutinho ao Liverpool foi capaz de dar uma vitória na estreia da Liga dos Campeões, em casa, contra o Sevilla. O meia começou no banco, entrou nos minutos finais, mas pouco fez e viu sua equipe ceder o empate por 2 a 2, mesmo tendo enorme superioridade na partida. Ben Yedder abriu o placar para os espanhóis, Firmino empatou e Salah virou, tudo ainda no primeiro tempo, que ainda teve pênalti perdido pelo atacante brasileiro. Na segunda etapa, Joaquín Correa aproveitou uma das raras chances de gol e deixou tudo igual em Anfield.

Apesar da negociação frustrada com o Barcelona, Philippe Coutinho ganhou o carinho dos torcedores do Liverpool em Anfield. O meia brasileiro entrou em campo aos 30 minutos do segundo tempo, logo após o empate do Sevilla e foi muito aplaudido em sua entrada no gramado. Parece que não ficou qualquer mágoa da torcida com seu camisa 10.

PRIMEIRO TEMPO

O Liverpool começou a partida em cima, no ataque, mas levou um susto logo aos 5 minutos. Ben Yedder aproveitou falha de Lovren e abriu o placar para o Sevilla. Porém, os comandados de Jürgen Klopp não diminuíram o ritmo e seguiram pressionando ao longo de todo o primeiro tempo. Sergio Rico trabalhou bastante, mas não conseguiu evitar os gols de Firmino, aos 20 minutos, aproveitando cruzamento rasteiro de Moreno, e Salah, aos 36, em chute de fora da área que desviou na marcação. O atacante brasileiro ainda perdeu um pênalti aos 41, cobrando na trave. Fez falta no fim das contas.

SEGUNDO TEMPO

A postura não mudou após o intervalo e o Liverpool seguiu marcando em cima, dessa vez arriscando mais chutes de fora da área. Os Reds abusaram das tentativas, tentando surpreender Sergio Rico, uma vez que os espanhóis estavam bem fechados. Porém, a falta de pontaria custou caro. Em um dos raros ataques do Sevilla, Muriel tocou para Correa na área, que se livrou da marcação e bateu sem chances para Karius, empatando a partida aos 27 minutos. Coutinho entrou no jogo, mas pouco conseguiu fazer e ainda viu Muriel quase virar a partida para os visitantes nos acréscimos.

Apesar do empate, Liverpool e Sevilla dividem a liderança do Grupo E da Liga dos Campeões. Isso porque, na outra partida da chave, o Maribor empatou em casa com o Spartak Moscou em 1 a 1.

Fonte: globoesporte.com
Leia Mais »

Liga dos Campeões 2017/18: Manchester City estreia na Liga dos Campeões com goleada, fora de casa, contra o Feyenoord

A estreia do Manchester City no Grupo F da Liga dos Campeões deixou os torcedores empolgados para a sequência da competição. Mesmo jogando fora de casa, na Holanda, o time comandado por Pep Guardiola atropelou por 4 a 0 o Feyenoord, atual campeão holandês. Destaque para o zagueiro Stones, que fez dois gols. Agüero e Gabriel Jesus também marcaram para o time inglês. Esta foi a primeira partida do atacante brasileiro na competição.

Os primeiros minutos do Manchester City na Champions League foram de cinema. O time comandado por Pep Guardiola dominou as ações, pressionou a saída de bola do rival, não cometeu erros e fez três gols em apenas 25 minutos. O primeiro gol saiu com apenas dois minutos de jogo. Stones subiu na área, cabeceou sem força, mas Tonny Vilhena deixou a bola passar por baixo das pernas. O Feyenoord sentiu o golpe, se perdeu por completo em campo e foi dando espaço para o rival. Com dez minutos, o time inglês fez 2 a 0. Em boa jogada trabalhada, Walker cruzou e Agüero pegou de primeira. Na sequência, Gabriel Jesus, completamente livre, pegou rebote do goleiro e só empurrou para a rede.

O segundo tempo começou com o Feyenoord partindo para cima do City para tentar descontar e colocar pressão no time inglês. A torcida foi junto com o time, em um belo sinal de apoio aos campeões holandeses. A equipe de Pep Guardiola segurou o rival, e ganhou novo fôlego quando Sterling entrou no lugar de Agüero. Em seguida, Stones, o artilheiro do jogo, marcou pela segunda vez de cabeça e fechou a conta. Como era quase impossível uma reação do Feyenoord, os Citizens levaram o jogo de forma tranquila até o apito final.

Com a goleada fora de casa nesta quarta-feira, o Manchester City soma três pontos e lidera o Grupo F da Liga dos Campeões. Enfrenta na próxima rodada, dia 26, o Shakhtar, que também tem três pontos pela vitória por 2 a 1 sobre o Napoli. O time de Pep Guardiola volta a jogar neste sábado, quando pega o Watford pelo Campeonato Inglês.

Fonte: globoesporte.com
Leia Mais »