04 junho 2008

Com gols no fim, Bragantino reage e vira contra CRB

Depois de levar dois gols na primeira metade de jogo, o Bragantino mostrou poder de reação nos instantes finais e conseguiu chegar à sua segunda vitória na Série B do Campeonato Brasileiro ao derrotar o CRB por 3 a 2 na noite desta terça-feira, diante de seus torcedores, no Estádio Antônio Guimarães.

Ainda sem poder jogar em sua casa, no Estádio Marcelo Stefani, que passa por reformas, o Bragantino atuou na cidade de Santa Bárbara D'Oeste, e conseguiu voltar a vencer após três rodadas sem ter sucessos.

Os dois times, que entraram em campo com os mesmos quatro pontos na tabela do torneio, vinham de momentos diferentes. Enquanto o time de Bragança não conquistava os três pontos desde a rodada inaugural e vinha de um empate por 2 a 2 com o Paraná, a equipe alagoana vinha empolgada pela primeira vitória na Série B, por 1 a 0, diante do Criciúma.

Começando com um maior volume de jogo, foram os alagoanos que abriram o placar, logo no começo da partida, aos 6min, quando Dão cabeceou e colocou a bola no fundo das redes. Ainda na primeira etapa, aos 32min, Ricardo Xavier ainda ampliaria para o CRB.

O Bragantino ainda seria ajudado pela marcação de um pênalti pelo árbitro Edson Esperidião, no final da primeira etapa. Na cobrança, aos 37min, Sérgio Manoel não decepcionou e descontou para o time do interior paulista, que conseguiu força adicional antes de ir para o vestiário.

Porém, a equipe da casa passou quase toda a segunda etapa sem marcar e, quando o jogo já caminhava para mais uma derrota, o atacante Nunes mudou a história do confronto com dois gols de cabeça, aos 42min e 45min, dando os três pontos para a equipe de Bragança Paulista, que foi aos sete pontos na tabela, ficando na oitava posição, enquanto o CRB desceu para a 15ª posição, com quatro.

Na próxima terça-feira, o CRB tentará a recuperação novamente como visitante, quando irá ao Estádio Mané Garrincha encarar o Gama. Já no sábado da semana que vem, o Bragantino visitará ao ABC paulista para medir forças com o São Caetano, no Anacleto Campanella.

Nenhum comentário: