23 abril 2015

Copa Bridgestone Libertadores 2015: São Paulo vence o Corinthians na última rodada da fase de grupos e classifica-se para as oitavas de finais

Demorou, mas 2015 começou para o São Paulo. Soberano como há muito não se via, o Tricolor vence o Corinthians, por 2 a 0, nesta quarta-feira, no Morumbi, e se classificou às oitavas de final da Taça Libertadores, garantindo o segundo lugar do Grupo 2, com 12 pontos. O Timão, com 13, já entrou em campo classificado, mas mostrou uma apatia incomum para um time que vinha se mostrando intenso em boa parte da temporada. O jogo foi cheio de tensão, com três expulsões: Sheik, Mendoza e Luis Fabiano levaram o vermelho. Com o resultado, o Alvinegro perdeu uma invencibilidade de 26 partidas, incluindo amistosos.

Nas oitavas, o Timão pegará o Guaraní, do Paraguai. Curiosamente, se marcasse um gol, o Alvinegro teria uma parada teoricamente mais complicada: o Atlético-MG. Já o São Paulo enfrentará o Cruzeiro. Pela primeira vez, a Libertadores terá dois confrontos brasileiros em oitavas. Além de Tricolor e Raposa, Internacional x Atlético-MG.

O jogo

Com o meio-campo povoado por cinco jogadores (Denilson, Hudson, Souza, Ganso e Michel Bastos), o time da casa teve a posse de bola e optou por trocar passes bem perto da área corintiana, acertando alguns chutes, mas sem conseguir furar o bloqueio. Os visitantes tentavam encaixar um contra-ataque, mas tinham dificuldade com os passes. A situação para o Tricolor melhorou aos 18 minutos, quando Sheik foi expulso. Após sofrer falta de Toloi, o atacante corintiano, já fora do lance, passou uma rasteira no adversário e viu o vermelho subir à sua frente.

Com um jogador a mais, o Tricolor aumentou a pressão e, aos 31, Luis Fabiano abriu o placar, em chute cruzado dentro da área. O Timão ainda se recuperava do golpe quando Michel Bastos, aos 39, chutou rasteiro, de fora da área. A bola quicou à frente de Cássio, que não conseguiu alcançar. Preso, o Corinthians não conseguia acertar passes. Vagner Love, isolado, praticamente não foi acionado. Elias, que seria a opção para desafogo, era facilmente desarmado. O São Paulo, enfim, tinha jogo (e o rival) a seus pés.

A tensão aumentou no segundo tempo. Como no primeiro, o Tricolor tinha campo para jogar e empurrava o Timão para trás. As divididas eram fortes, e os jogadores se entranhavam. Luis Fabiano, que há tempos andava calmo, discutiu com o bandeirinha por causa de um lateral. Levou o amarelo. Em seguida, se enroscou com Mendoza. O colombiano jogou o braço para trás, mas não acertou o são-paulino. Fabuloso, porém, se jogou no chão como se tivesse levado um golpe duríssimo. Acabou recebendo o segundo amarelo (e o consequente vermelho) por simulação. O corintiano também foi excluído: o árbitro Sandro Meira Ricci considerou que ele teve a intenção de agredir o rival.

Após os cartões vermelhos, os ânimos se acalmaram, e o São Paulo seguiu mandando na partida. Denilson assustou em chute de fora que acertou o pé da trave de Cássio. Com apenas nove em campo, o Corinthians não conseguia construir jogadas.Tite tirou Renato Augusto e Jadson para as entradas de Danilo e Bruno Henrique. A intenção era melhorar a marcação e ter mais a bola. Não adiantou muito, pois a equipe seguia errando muitos passes. O jogo, então, se encaminhou para o final, sem muitas chances de gol, com o Tricolor amplamente superior.

Fonte: globoesporte.com

Nenhum comentário: